NORMAS


Há uma série de orientações, recomendações e normas nacionais e internacionais para a exposição a ondas de rádio. Elas são muito parecidas e, normalmente, têm base nas recomendações da International Commission on Non-Ionizing Radiation Protection (ICNIRP). As orientações da ICNIRP são baseadas em décadas de pesquisas sobre campos eletromagnéticos e saúde humana. Elas estabelecem o ponto em que os efeitos adversos à saúde começam, devido ao aquecimento dos tecidos, e definem limites de 10 a 50 vezes (5000%) abaixo disso como níveis máximos de exposição para trabalhadores e para o público, respectivamente. Esses limites, portanto, fornecem uma grande margem de segurança para todos os membros da comunidade, incluindo crianças. Como a Organização Mundial de Saúde afirma:

Os limites de exposição a campos eletromagnéticos desenvolvidos pela International Commission on Non-Ionizing Radiation Protection (ICNIRP) - uma organização não-governamental formalmente reconhecida pela OMS - foram elaborados seguindo comentários de toda literatura científica revisada, incluindo efeitos térmicos e não-térmicos. As normas são baseadas em avaliações de efeitos biológicos que foram estabelecidos por terem consequências para a saúde. A principal conclusão dos comentários da OMS é que as exposições a campos eletromagnéticos abaixo dos limites recomendados pelas normais internacionais da ICNIRP não parecem ter nenhuma consequência conhecida para a saúde.