30 Minutos


Em 2010, relatos da mídia alegaram, incorretamente, que meia hora de uso diário de telefone celular aumentava o risco de câncer no cérebro, mas isso foi uma má interpretação dos resultados do projeto INTERPHONE, que aconteceu em 13 países. A falsa alegação é baseada em um subconjunto de resultados de uma grupo muito pequeno da pesquisa, de pacientes com câncer que relataram usar o telefone celular por mais de 12 horas por dia (não 30 minutos por dia) - o que é altamente improvável. Estudos seguintes de validação do INTERPHONE descobriram evidências de que as pessoas diagnosticadas com um tumor no cérebro exageraram no seu relato sobre o uso de telefones celulares, e que essa 'impressão' era mais comum se os indivíduos acreditavam que o uso de celulares está relacionado com tumores cerebrais, como tem sido amplamente especulado pela mídia. Devido a essa potencial propensão, os pesquisadores do INTERPHONE advertiram sobre ressaltar valores extremos: "Em vez de focar nos valores mais extremos, a interpretação deve ser feita sobre o equilíbrio geral de evidências." Os resultados gerais do estudo - que incluem o subconjunto de 'heavy user' - concluíram que não havia ligação entre os dois tipos mais comuns de câncer no cérebro e o uso de telefones celulares: "No geral, nenhum aumento no risco de glioma ou meningioma foi observado pelo uso de telefones celulares." O tempo de 30 minutos é uma má interpretação do tempo de uso relatado pelos usuários mais frequentes do INTERPHONE, que relataram mais de 1640 horas de uso em mais de 10 anos - isto corresponde a cerca de meia hora por dia. Mas isto é apenas um ponto de corte para 'heavy users' no estudo e, como apontado anteriormente, o exagero relatado pelos pacientes nesse grupo (por exemplo, o improvável uso por mais de 12 horas diárias) possivelmente causou a falsa relação que não apareceu nos resultados gerais combinados. Infelizmente, um estudo deste tamanho e significância que não encontrou relações gerais deveria ter ajudado a dissipar a preocupação de algumas pessoas, mas o relato inicial e incorreto de resultados seletivos e tendenciosos pode ter aumentado a preocupação.